Baixe grátis - Podcast Os 5 grandes erros cometidos por confecções de roupas

domingo, 30 de dezembro de 2012

Tendências de Moda Evangélica 2013

Confira abaixo as tendências da moda evangélica 2013:
A moda evangélica está deixando trajes mais simples de lado e está apostando em peças que trazem detalhes valorizando mais o corpo da mulher sem ousar.
Respeitando os limites da religião evangélica a moda está trazendo mais variedade em roupas as mulheres que gosta de se vestir bem, deixando peças básicas de lado, muitas marcas apostam no detalhe já que são fundamentais para destacar roupas que não exploram a sensualidade.
Toda mulher sabe que para estar linda e moderna não precisa abusar dos decotes e nem de peças curtas, mas sim de peças modernas e elegantes. Essas peças trazem comprimentos mais compridos e blusas não agarradas ao corpo, porém oferece estilo e sofisticação para mulheres discretas.
A moda evangélica 2013 trás cores lisas e estampas para deixar seu estilo ainda mais feminino.
Sem perder o charme feminino a moda evangélica trás modelos de vestidos lisos e estampados com a opção com ou sem cinto, nas saias o detalhe se repete trazendo tecidos e lavagens diferentes além de recortes modernos que valoriza o estilo.
Apostando em cores mais jovens e alegres, como rosa, amarelo, verde, além das estampas floridas e xadrez que estão em alta nesse ano. As blusas estilo princesa, é mais nova tendência no qual trás um toque delicado a mulher, sendo uma peça certa para combinar com saias longas.
                                    

                       
                                                                                       
       
                                                                      
                          
                                                              
  
        http://www.mulherbeleza.com.br/roupas/moda-evangelica-2013/

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Dicas para avaliar sua empresa e fazê-la decolar em 2013

Todos têm a certeza de que o resultado econômico financeiro depende da qualidade das operações. Entretanto, se esquecem do fato de que a qualidade das operações depende da qualidade e rapidez das decisões dos sócios gestores.

Como está a sua relação com o sócio? Como fluem as decisões entre vocês? Qual o nível de satisfação com os resultados da empresa? Enfim, qual a sinergia que está sendo gerada?
Parece incrível, mas a maioria dos sócios gestores de empresas não pensa nas questões acima e, consequentemente, não saberia respondê-las.
Isto se deve ao fato de que a relação societária não é administrada com a mesma importância com que são as operações da empresa.
Afinal, todos têm a certeza de que o resultado econômico financeiro depende da qualidade das operações. Entretanto, se esquecem - ou desconhecem - do fato de que a qualidade das operações depende, e muito, da qualidade e rapidez das decisões dos sócios gestores.
Sinergia
Qual o seu perfil e o do seu sócio? Quais são as expectativas em relação à empresa?
A complementariedade entre sócios gestores é a principal fonte de coesão. Uma sociedade só se justifica se o resultado do trabalho conjunto entre os sócios for muito melhor do que a soma das competências individuais.
Isto se chama sinergia, que pode originar-se da complementariedade técnica (um sócio expert financeiro e outro especialista em vendas, por exemplo) ou mesmo do estilo pessoal, quando ocorre um equilíbrio natural entre um sócio arrojado e outro sócio conservador.
Dedicação e divisão de poderes
As regras para funcionamento da sociedade estão claras e formalizadas? Quais as rotinas entre vocês para discussão dos assuntos relacionados à sociedade? E em relação aos assuntos do dia a dia?
Além da importância natural dos sócios terem um tempo reservado na agenda para discussão dos assuntos da empresa e de relacionamento, é imprescindível que os critérios de decisão e a divisão de poder estejam devidamente negociados, definidos e formalizados.
Os sócios devem ter consciência de que alguns assuntos são para reunião de sócios e outros para reunião entre diretores, mesmo que as pessoas sejam as mesmas. Os assuntos e definições não devem se misturar.
Respondendo as perguntas deste artigo e levando a sério estes pontos levantados, você tem tudo para fazer sua empresa deslanchar em 2013.
Autor:Por José Carlos Ignácio, Administradores.comDicas para avaliar sua empresa e fazê-la decolar em 2013

A Saúde da sua Empresa Vai Bem?

(Todas as postagens foram baseadas em fatos reais durante a minha vivência como consultor)
Negócios foram feitos para ser rentáveis, mas por que alguns não são tão rentáveis? Muitas vezes porque o empreendedor não cuida tão bem da saúde da empresa. Na realidade, não cuida tão bem nem da sua própria saúde.
Com relação à saúde das pessoas, quando um cidadão vai ao médico, de maneira geral, o médico imediatamente recomenda algumas mudanças de comportamento, dentre elas a redução do peso, diminuição do stress, parar de fumar, beber menos, caminhadas, comer mais alimentos saudáveis, etc... Mas o médico ainda nem pediu os exames para concluir o diagnóstico? O médico e, a maioria das pessoas, sabem o que faz bem para saúde, basta começar a mudar e, depois do diagnóstico, se necessário, faz-se o tratamento.
Com relação à saúde da empresa, o empreendedor pode proceder da mesma maneira, há atitudes que podem ser tomadas imediatamente e outras que serão recomendadas após um diagnóstico.
Dentre as atitudes a serem tomadas que não necessitam do diagnóstico podemos destacar:
            - Gastar menos do que recebe;
            - Negociar o máximo com os credores antes de captar recursos no mercado financeiro;
            - Fazer certo da primeira vez e exterminar a praga dos trabalhos em duplicidades;
            - Reduzir o nível de estoques e se desfazer do que não é necessário;
            - Ir atrás do cliente ante aguardá-lo confortavelmente que ele venha procurar por seu produto ou serviço;
            - Divulgar para todo o mercado o que a empresa faz;
            - Não gastar movido pela emoção ou por modismos;
            - Exigir de todos: RESULTADOS;
            - Dar satisfação ao cliente e também aos fornecedores;
            - Estimular sua equipe a produzir mais com menos recursos;
            - Parar de tratar sua equipe como uma mãe trata seus filhos, seja profissional.
O empreendedor não deve esperar o início do ano para começar aquele “regime”, deve começa-lo imediatamente, afinal, NEGÓCIOS FORAM FEITOS PARA SER RENTÁVEIS, e por falar nisto, TENHAM BONS NEGÓCIOS EM 2013.

NEGÓCIOS FORAM FEITOS PARA SER RENTÁVEIS, CONSULTE UM ESPECIALISTA EM CUSTOS
Edson Carlos de Oliveira
Consultor de Custos e Estratégias
www.consultoriaplanecon.com.br
edson.oliveira@consultoriaplanecon.com.br

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Foi só não mudar nada e a DeMillus se deu bem

O mercado de lingerie vem se transformando no Brasil. A ordem é sofisticar os produtos, partir para o varejo, ter marcas refinadas. Mas a DeMillus decidiu não fazer nada disso. E se deu bem.

André Valentim/EXAME.com
Abdalla Haddad, da Demillus
Abdalla Haddad, da Demillus: sucesso de porta em porta
São Paulo - Ao volante de um Gol ano 2002, o pernambucano Severino José Barboza, de 50 anos, cruza diariamente a zona da mata nordestina com o porta-malas abarrotado de calcinhas e sutiãs. Barboza é vendedor de lingerie porta a porta. Há alguns anos, a atividade causava embaraço entre os 50 000 habitantes da cidade de Timbaúba, a 100 quilômetros de Recife, onde mora.
Ele perdeu a conta de quantas vezes deu com a cara na porta porque as potenciais clientes não se sentiam à vontade em comprar roupas íntimas vendidas por um homem. Mas, de uns anos para cá, a coisa mudou. Barboza, que durante boa parte da vida trabalhou em lavouras de milho e feijão, virou o maior vendedor de lingerie porta a porta do país.
Sua estratégia: chegar aos bairros e regiões mais isolados, onde as moradoras não têm acesso fácil a lojas que vendam lingerie. Além disso, ele abriu uma lojinha no centro de Timbaúba e montou uma equipe de 40 pes­soas (que pagam a ele uma comissão de 5% sobre o valor das vendas e o ajudam a se aproximar das clientes mais recatadas).
Com a força das ajudantes, ele vende 700 peças e ganha mais de 2 000 reais por mês — o suficiente para, em agosto, ter mandado a filha de 15 anos estudar inglês no Canadá. “Vendo para gente muito simples, que não comprava lingerie por falta de dinheiro e de opção”, diz Barboza. “A renda melhorou nos últimos anos. E a opção eu ofereço.” 
Seu sucesso é consequência de uma mudança já conhecida: o aumento do poder de compra da população de baixa renda no interior do país. Com mais dinheiro no bolso, milhares de pes­soas passaram a comprar geladeiras, televisores, roupas, biscoitos. E também calcinhas e sutiãs.
Nenhuma empresa apro­veitou esse momento tão bem quanto a DeMillus, fornecedora de Barboza e a maior fabricante de lingerie do país. Nos últimos três anos, a receita da empresa aumentou 40% e deve fechar o ano em 580 milhões de reais — é quatro vezes a expansão média do setor.
Fundada em 1947 pelo empresário carioca Nahum Manela, ela é a marca líder há mais de duas décadas. Em 2002, o fundador, que morreu em julho deste ano, passou o bastão para o vice-presidente, Abdalla Had­dad. Sua viúva e uma das filhas ainda trabalham na empresa.
A DeMillus vende 40 milhões de peças por ano — cerca de 10% do mercado nacional, segundo dados do Instituto de Estudos e Mar­keting Industrial. São 6 500 funcionários e quatro fábricas: três no Rio de Janeiro e outra em Santa Rita, na Paraíba. Mais uma fábrica será inaugurada no primeiro semestre de 2013, no Rio. Em produção, a DeMillus está muito à frente da segunda colocada, a Duloren, com 18 milhões, e da Hope e do grupo Scalina (das marcas Trifil e Scala), cada um com 8 milhões.
O crescimento recente da DeMillus não é resultado de uma guinada estratégica. A empresa se deu bem ao analisar os movimentos das concorrentes — e ao ficar exatamente no mesmo lugar. Nos últimos anos, Lupo, Hope e Scala, tradicionais fabricantes locais, abriram lojas próprias e passaram a investir pesado em marketing.
A Hope contratou Gisele Bündchen e Juliana Paes como garotas-propaganda. A Lupo contratou Neymar. Quem não seguisse o mesmo caminho, dizia-se, “estava lascado”. Mas a DeMillus continuou a fazer o que fazia desde os anos 80 — fabricar lingerie barata e vender por catálogo, o jeito mais antiquado possível.
“A demanda por esse tipo de produto vem crescendo, especialmente nos estados do Nordeste e na região metropolitana de São Paulo, que responde por 40% de nossas vendas”, diz o presidente Abdalla Haddad. Há quatro anos, a DeMillus contratou uma estilista para rejuvenescer (ou acabar com os 50 tons de bege) suas peças — que ainda são chamadas de bregas pela concorrência.
Puro despeito, segundo os executivos da DeMillus. Desde que lançou uma campanha no programa de Ana Maria Braga, na TV Globo, há quatro anos, o número de revendedores da empresa dobrou e chegou a 160 000 — boa parte deles em cidades onde não há grandes lojas de lingerie e o porta a porta é a melhor opção de compras. 
Como não aderiu à última moda do mercado, a DeMillus também conseguiu evitar um problema que está atingindo todas as concorrentes: o aumento de custos. Além das pioneiras, entre elas Lupo e Hope, recentemente empresas como Puket e Valisere também lançaram suas redes de lojas.
Toda essa turma passou a brigar por poucos espaços comerciais nos shoppings — o que fez o preço do aluguel disparar. Em alguns casos, as empresas são obrigadas a pagar até 5 milhões de reais apenas para se instalar num shopping center. “Com esse preço, é quase impossível recuperar o investimento”, afirma o consultor de varejo Marcelo Cherto. “Há uma guerra entre as marcas por consumidoras e pontos comerciais que só tende a aumentar. E a DeMillus conseguiu ficar de fora.”
Apostar no que está dando certo há décadas tem sido uma fortaleza para a DeMillus. Mas nada garante que colocar todas as fichas nas vendas por catálogo, como vem fazendo até agora, vai continuar a ser um bom negócio para a companhia.
Empresas mais tradicionais desse segmento, como a Natura, estudam há anos formas de entrar no varejo e, com isso, chegar a novos perfis de consumidores. Até porque o mesmo fenômeno que impulsiona as vendas da empresa pode, em pouco tempo, colocar seu negócio em risco.
À medida que aumentam a renda e o emprego formal, menor é a oferta de pessoas a ser recrutadas como revendedoras. Em outra ponta, a expansão de redes como Marisa e Renner para cidades do interior e para a periferia das grandes metrópoles vai oferecer uma nova opção às tradicionais clientes da DeMillus.
“Só vai sobreviver quem vender seus produtos em mais de um canal”, afirma o consultor Marcelo Prado, do Instituto de Estudos e Marketing Industrial. Por enquanto, a DeMillus não tem planos de expandir sua atuação para além dos catálogos. É arriscado demais? A empresa já se recusou a mudar a estratégia antes. Desta vez, é prudente dar à DeMillus o benefício da dúvida.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Nova Calça Jeans Atualiza o Facebook

Batizada de Social Denim, a peça tem um bolso em vinil equipado com um Bluetooth capaz de se comunicar com o smartphone

Calça jeans da marca italiana Replay
Calça jeans da marca italiana Replay
A marca italiana Replay criou uma calça jeans com uma funcionalidade inusitada. Ela é capaz de se conectar nas redes sociais e atualizar o Facebook.
Chamada de Social Denim, a peça tem um bolso em vinil equipado com um Bluetooth capaz de se comunicar com o smartphone. Assim, o usuário só precisa pressionar um botão para compartilhar a sua localização com os amigos, por exemplo.
Há também como publicar como está o humor do usuário. Isso é possível porque a calça tem oito humores pré-programados, que variam de positivo para negativo.
A Social Denim será vendida em modelos femininos e masculinos em azul e preto ainda em dezembro. Na Europa, ela custará entre US$ 196 e US$ 260.
Talvez essa seja uma forma de fazer as pessoas diminuírem o tempo que passam mexendo no celular em eventos sociais. E aí, você usaria?
Fonte:|http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/nova-calca-jeans-atua...
.
.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Confecção de Lingerie de Juruaia Veste Atrizes da Novela 'Salve Jorge'

Flávia Alessandra e Bruna Marquezine já usaram peças feitas na região.
Exposição tem feito com que marca registre aumento nas vendas.

Uma confecção de lingerie de Juruaia (MG) tem vestido as atrizes da novela "Salve Jorge", da Rede Globo. As atrizes Flávia Alessandra e Bruna Marquezine já gravaram utilizando as peças fabricadas no Sul de Minas. Com a exposição, o retono tem sido imediato e a marca já registra aumento nas vendas.
"Os clientes ligam querendo todas as peças que saíram na novela, fazem pedidos, o estoque já está praticamente esgotando", disse a empresária Rosana Marques.
As peças são inspiradas na sensualidade da mulher brasileira. "É aquela mulher forte, inteligente, com aquele perfil que gosta de um salto, de uma roupa bonita, que se gosta e que gosta de se olhar no espelho e se sentir bonita", diz a estilista Priscila Lima.
A estratégia já foi utilizada pela marca em outras oportunidade. Elas já vestiram a personagem de Dira Paes na novela "Caminhos das Índias", Norminha, que lançou moda ao deixar as bordas do sutiã à mostra.
Atrizes de "Salve Jorge" já usaram peças confeccionadas em Juruaia. (Foto: Reprodução TV Globo)Atrizes de "Salve Jorge" já usaram peças confeccionadas em Juruaia. (Foto: Reprodução TV Globo)
A aparição das peças na novela das 9 também faz com que as sacoleiras que visitam a cidade se animem em levar as peças para as clientes. "Mulher é assim mesmo né, gosta demais de novidade. Ainda mais quando sai na novela", disse a revendedora Ana Paula Ferreira.
Confecção de Juruaia produz pelas para novela da Rede Globo. (Foto: Reprodução EPTV)Confecção de Juruaia produz pelas para novela da Rede Globo. (Foto: Reprodução EPTV)
.
.

Presa Quadrilha que Falsificava Roupas de Grifes no Ceará

As apreensões foram realizadas em vários endereços nesta Capital depois que a Polícia identificou os líderes da quadrilha através de interceptações telefônicas legais. O grupo ainda vendia os produtos falsos para outros Estados
falsificadores-roupas-ceSete pessoas presas, mais de 30 mil peças apreendidas e a desarticulação de um esquema criminoso que rendia a uma quadrilha cerca de R$ 1,2 milhão por mês.
Este foi o resultado de uma operação policial que durou seis meses e foi concluída, ontem, pela Polícia Civil cearense no combate à falsificação de roupas de marca.
A investigação, chefiada pelo delegado Valdir Cavalcante de Paula Passos, contou com o apoio da Justiça e do Ministério Público Estadual (MPE).
Conforme a Polícia, uma rede de comerciantes se instalou em Fortaleza para fabricar e vender roupas falsificadas, conseguindo ´exportá-las´ também para os Estados de São Paulo, Pernambuco, Amazonas e Distrito Federal.
O volume de mercadorias falsas chegou a uma quantidade tão grande que o Ceará passou a ser procurado por falsificadores de várias partes do País.
Os donos das marcas que estavam sendo fraudadas decidiram se unir contra a ´pirataria´ e fundaram uma associação. Com mais força, procuraram a Polícia Civil e o Ministério Público do Ceará em busca de providências que estancassem a ação criminosa.
Segundo o delegado Valdir Cavalcante, durante a investigação foi necessária a quebra de sigilo telefônico dos ´cabeças´ da rede de falsificadores.
A ´escuta´ telefônica permitiu a identificação de todos os acusados e medir a extensão da fraude. A interceptação durou cerca de dois meses e foi acompanhada pelo Ministério Público.
Com as provas colhidas pela Polícia, a Justiça decretou a prisão das sete pessoas, que passaram cerca de 40 dias detidas e foram libertadas, mas continuam sendo processadas.
Conforme o delegado Valdir Cavalcante, este foi o desdobramento da ´Operação Surf Wear´, realizada em 2011 e que também resultou na prisão de sete pessoas.
Apreensões
Além das prisões, as equipes da Polícia Civil fizeram a apreensão de 15 máquinas industriais, cinco meses de corte e cerca de 100 mil botões. As 30 mil peças falsificadas (calças, calções, bermudas, blusas e camisas) foram encaminhadas para a Perícia.
Com a chegada da época de Natal e Ano-Novo, as autoridades planejam redobrar as operações contra a ´pirataria´, principalmente no Centro, onde aumenta o fluxo de comerciantes informais de confecções e outros produtos falsificados.
Valor
300 mil reais por semana eram obtidos pelos comerciantes que montaram o esquema de fraude. Roupas falsificadas vinham sendo vendidas em quatro Estados.
.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Dicas de moda para evangélicas

                           
                                                 Dicas de como coordenar looks para mulheres evangélicas. Foto:Divulgação
                         Dicas de como coordenar looks para mulheres evangélicas. Foto:Divulgação
O mercado de moda feminina para evangélicas tem se expandido cada vez mais, e de fato já conquistou seu espaço. As adeptas a essa moda vêm crescendo ano após ano, mulheres que querem se vestir bem sem ter que abrir mão de seus princípios e condutas.


Muitos podem até pensar ser uma tarefa quase que impossível, mas não é, e quando seguido as dicas corretas pode resultar em looks super elegantes de maneira comportada. Sendo assim, confira algumas dicas para Moda Evangélica Renovada e Moda Evangélica Tradicional, e saiba como ficar linda sem tem que abrir mão de seus princípios cristãos!
                                                     
         Look para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação
                          Look para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação
     Para as mulheres que participam de igrejas renovadas, a escolha de certa forma se torna um pouco mais ampla, já que essas podem além de vestidos e saias looks que contenha o uso de calças. Seguem algumas instruções de como combinar looks com peças que estejam dentro de seus padrões morais.

Vestido Curto



Quando esses vierem com decote, tomara-que-caia ou alças finas combinem com boleros, casaquinhos, que deixaram o look mais discreto, lembrando que esses devem respeitar certo comprimento que varia entre o final da coxa até o joelho.

Já quando for mais fechado, poderá tornar o look ainda mais elegante combinando-o com um belo sapato e acessórios, que deixará a sua combinação ainda melhor.
              
Look para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação
       Look para mulheres evangélicas Renovada.          Foto:Divulgação
- Vestido com bolero para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação
- Vestido com bolero para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação

Jeans



O tradicional jeans é essencial, sendo indispensável no guarda-roupa de toda mulher, e quando combinado da maneira correta pode resultar em um look super atual e elegante. Para as mulheres que gostam de utilizar a calça jeans quando optar por calças mais justas, tipo skinny combine-a com casaquinhos, blusas soltas, batas, camisas abertas, pois essas ajudarão a equilibrar o look e também a não deixar as curvas do corpo em evidência.

Já para as que preferem calças mais soltas, uma ótima opção são as calças boyfriend que são mais soltinhas e não marcam tanto o corpo, essas que podem ser combinadas com blusinhas mais curtas.

  
Calça jeans com casaquinho para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação             
 Calça jeans com casaquinho para mulheres evangélicas
      Renovada. Foto:Divulgação
Calça jeans com bata. Foto:Divulgação
          Calça jeans com bata. Foto:Divulgação

Saias curtas e longas



As saias são clássicas no guarda-roupa das mulheres evangélicas e quando combinadas de forma correta pode resultar em looks super elegantes. Para as mulheres que desejam usar saias longas, opte por saias mais soltinhas nada de saias muito agarradas que evidenciem as curvas de seu corpo, essas que podem ser combinadas com bodys de manga, blusinhas mais curtas com coletes ou boleros.

Já para as que preferem saias curtas, esteja atenta ao o comprimento que deve estar entre o joelho ou no máximo três dedos acima, uma opção muito legal para combinar são as meia calças, e na parte de cima blusinhas mais curtas e coletes.
     
Combinação de Saia com terninho para mulheres evangélicas Renovada. Foto:Divulgação
Combinação de Saia com terninho para
mulheres evangélica Renovada. Foto:Divulgação
Saia longa para mulheres evangélicas. Foto:Divulgação
    Saia longa para mulheres evangélicas. Foto:Divulgação
   Lembrando que todos esses looks ficam ainda mais elegantes e charmosos quando combinados com acessórios, sendo assim invista nesses, pois deixaram sua combinação ainda mais bela.

                                                       Dicas para Moda Evangélica Tradicional
          Look para mulheres evangélicas Tradicionais. Foto:Divulgação
                            Look para mulheres evangélicas Tradicionais. Foto:Divulgação
    As mulheres que participam de denominações evangélicas tradicionais devem respeitar um limite de comprimento em suas vestimentas, essas que devem estar no mínimo até os joelhos e os decotes devem ser mais fechados, sendo assim confira algumas dicas que a ajudará a montar seu look de acordo com seus princípios.

Vestidos



As mulheres de igrejas mais tradicionais devem tomar alguns cuidados especiais na hora de se vestir, sendo assim, na hora de escolher o vestido aposte nos que possuam alças mais largas e comprimentos maiores como o ¾ que são ótimas opções, que pode ser utilizado em todas as estações.

Outro fator muito importante é o cuidado que se deve tomar quanto aos vestidos que possuam tecidos mais finos, aposte em usá-los com shortinhos por baixo ou meias finas que ficará super elegante. E ainda para as que desejam montar um look mais sofisticado aposte em boleros, casaquinhos e cintos que formarão belas composições.
            
Vestido para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
   Vestido para mulheres evangélicas tradicionais.              
               Foto:Divulgação
 Vestido azul para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
Vestido azul para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
Vestido com renda preto para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
Vestido com renda preto para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação

As saias
são sempre bem vindas no guarda-roupa feminino, inclusive para  mulheres que participam de denominações mais tradicionais, essas que são super elegantes e proporcionam as mulheres uma ampla grade de combinações.
Saia com casaquinho para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
Saia com casaquinho para mulheres evangélicas tradicionais. Foto:Divulgação
Saia plissada com blusinha. Foto:Divulgação
Saia plissada com blusinha. Foto:Divulgação
Vestido com terninho. Foto:Divulgação
Vestido com terninho.
Foto:Divulgação

 Essas foram algumas dicas para todas as mulheres evangélicas que desejam se vestir bem sem ter que abrir mão de suas condutas cristãs.


Se toca, caro empreendedor...

A maioria das empresas não precisam de concorrência para os seus fracassos. A própria administração é auto-suficiente para isto”
 Odete Martins – Executiva de Negócios
(Todas as postagens foram baseadas em fatos reais durante a minha vivência como consultor)
Negócios foram feitos para ser rentáveis, mas por que alguns não são tão rentáveis? Muitas vezes porque o empreendedor tem dificuldade em admitir sua incompetência à frente de sua empresa. Normalmente este empreendedor age muito mais com a emoção do que com a razão e, não percebe que a solução de seus problemas está na mudança de suas atitudes.
Vejamos exemplos muito comuns que encontro em meus trabalhos de Consultoria:
- Há empreendedores que não percebem que são referência em seus negócios para a sua equipe, então têm comportamentos inadequados para um ambiente profissional e espelha para a sua equipe este comportamento, resultado, dificuldades nos negócios.
- Há empreendedores que não querem entender como trabalham a concorrência, quais os seus pontos fortes e fracos e as diferenças entre o seu negócio e o deles, para em cima deste conhecimento, tirar vantagens competitivas, resultado, dificuldades nos negócios.
- Há empreendedores que não querem perder negócios e abaixam seus preços a níveis incompatíveis com a estrutura de custos de sua empresa, em muitos casos acreditam até que desta forma é possível obter uma “vendinha” para girar o negócio e mantê-lo vivo, resultado, dificuldades nos negócios.
- Há empreendedores que querem manter um padrão de vida incompatível com a capacidade de geração de recursos de sua empresa, normalmente suas retiradas são a maior participação dos custos fixos da empresa, resultado, dificuldades nos negócios.
- Há empreendedores que acreditam que podem contratar quaisquer pessoas para trabalhar na área comercial, pagar uma boa comissão e este profissional morrerá de vontade de ganhar dinheiro e baterá recorde de vendas. Para ser vendedor deve se ter talento, motivação e compromisso; Resultado, não consegue formar uma equipe de vendas coesa e dificuldades nos negócios.
- Há empreendedores que não percebem que sua concorrência não está somente em outras empresas que fazem o mesmo produto ou serviços de sua empresa, mas nas prioridades de gastos dos consumidores, por exemplo, se há uma necessidade de comprar um equipamento eletrônico e também um pacote de viagem, talvez o consumidor opte somente para a compra de um dos dois por questões de prioridades e, a loja que vende o equipamento eletrônico e a loja que vende o pacote turísticos se tornaram concorrentes, resultado, dificuldades nos negócios.
Caro empreendedores, vamos eternamente rever conceitos, pois o mundo gira, muda, evolui e não está nem ai para o que você acha ou pensa. É melhor procurar entender as regras do jogo para jogar da melhor maneira possível, afinal, negócios foram feitos para ser rentáveis.


NEGÓCIOS FORAM FEITOS PARA SER RENTÁVEIS, CONSULTE UM ESPECIALISTA EM CUSTOS
Edson Carlos de Oliveira
Consultor de Custos e Estratégias
www.consultoriaplanecon.com.br
edson.oliveira@consultoriaplanecon.com.br

sábado, 8 de dezembro de 2012

Mentalidade de Sucesso

Olá, tudo bem?

Você já reparou que muita gente deseja ganhar dinheiro na Internet, mas a grande maioria não consegue? O que será que está faltando? Dani Edson, especialista no assunto "ganhar dinheiro na Internet", analisou essa questão e chegou à conclusão de que o problema está na nossa MENTALIDADE, ou seja, na nossa MANEIRA DE PENSAR. Ele afirma que, enquanto você  não tiver a mentalidade correta, preparada para o sucesso, não adianta nem tentar começar um negócio on-line: você estará destinado ao fracasso.

Para nos ajudar a cultivar a mentalidade correta para o SUCESSO, o Dani Edson acabou de lançar um e-Book incrível chamado "Mentalidade para o Sucesso". E agora vem a melhor parte: ele está dando esse e-book DE GRAÇA! Isso mesmo. Você não pode deixar de ler. Pegue agora mesmo a sua cópia GRÁTIS po r este link:

  http://www.mentalidadesucesso.com/?id=14430

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Mestrado ou MBA?




O mestrado é recomendado, principalmente, para quem quer seguir uma carreira universitária, trabalhar com pesquisa científica ou alguém com muita aptidão para estudar. Assim como o doutorado, o mestrado é indispensável para a carreira acadêmica. Os títulos de pós-graduação contam pontos para os profissionais que buscam fazer carreiras nas empresas, principalmente aquelas que valorizam as áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, o MBA no Brasil não confere o título de mestre e só fornece o atestado de conclusão. Mas é muito valorizado pelas organizações. Por estarem mais sintonizados com o mercado, os MBAs são mais flexíveis que os cursos de mestrado. Por isso, são incentivados pelas empresas. Em alguns casos, as organizações oferecem a seus executivos cursos customizados que são desenvolvidos por instituições de ensino e ministrados às vezes dentro de suas próprias instalações. Em outros casos, as organizações concedem bolsas para que seus executivos cursem o MBA nas instituições de ensino.

No entanto, optando pelo MBA ou pelo mestrado, o executivo deve focar objetivos claros para que a formação acadêmica contribua de fato para sua carreira e não se torne um mero ornamento curricular. 

Outra preocupação é com a qualidade do curso. No caso de mestrados, não há muita margem de erro, pois esses cursos são avaliados pelo Ministério da Educação, por meio da Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Em relação aos cursos de MBA, os candidatos devem procurar as instituições de prestígio e renome, consultar especialistas ou publicações especializadas.

Um cuidado adicional é analisar a grade curricular do curso que pretende fazer. Em algumas instituições, por exemplo, os cursos de mestrado são muito centrados em teoria e pesquisa, já que se voltam mais aos estudantes que buscam a carreira acadêmica. Existem, ainda, outros cursos de pós-gradução latu sensu, de menor duração, focados em áreas de conhecimento específicas, que podem ajudar o executivo no aprimoramento profissional e no desenvolvimento de suas carreiras.

Mas é preciso tomar cuidado: o número de cursos não é o ponto mais valorizado pelas empresas. Pelo contrário, elas querem saber se o profissional tem condições de colocar em prática aquilo que aprendeu em determinado curso e trazer resultados para a organização. Assim, um mestrado em uma determinada área pode não fazer sentido no currículo de um candidato a um cargo de gerência ou direção de uma empresa.
 
 
 
Autor: Marcelo Mariaca é presidente do conselho de sócios da Mariaca e professor da Brazilian Business School.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Um homem público envolvido em traições sexuais

Um homem público ter uma amante é ou não assunto relevante? Nos EUA, basta para liquidar uma carreira política, como estamos cansados de saber. Foi um caso extraconjugal que derrubou o todo-poderoso da CIA e quase herói nacional David Petraeus.
Desde quando estourou o mais recente escândalo da República, todos os jornalistas que cobrem política e toda Brasília sabiam que Rosemary Nóvoa Noronha tinha sido — se ainda é, não sei — amante de Lula. Assim define a palavra o Dicionário Houaiss: “Amante é a pessoa que tem com outra relações sexuais mais ou menos estáveis, mas não formalizadas pelo casamento; amásio, amásia”.
Embora a relação fosse conhecida, a imprensa brasileira se manteve longe do caso. Quando, no entanto, fica evidente que a pessoa em questão se imiscui em assuntos da República em razão dessa proximidade e está envolvida com a nomeação de um diretor de uma agência reguladora apontado pela PF como chefe de quadrilha, aí o assunto deixa de ser “pessoal” para se tornar uma questão de interesse público.
O caso, com todos os seus lances patéticos e sórdidos, evidencia a gigantesca dificuldade que Lula sempre teve e tem de distinguir as questões pessoais das de Estado. Como se considera uma espécie de demiurgo, de ungido, de super-homem, não reconhece como legítimos os limites da ética, do decoro e das leis.
Outro dia me enviaram um texto oriundo de um desses lixões da Internet em que o sujeito me acusava de “insinuar”, de maneira que seria espúria, uma relação amorosa entre Rose e Lula. Ohhh!!! Não só isso: ao fazê-lo, eu estaria, imaginem vocês!, desrespeitando Marisa Letícia, a mulher com quem o ex-presidente é casado. Como se vê, respeitoso era levar Rose nas viagens a que a primeira-dama não ia e o contrário.
Mas isso é lá com eles. A Rose que interessa ao Brasil é a que se meteu em algumas traficâncias em razão da intimidade que mantinha com “o PR”. Lula foi o presidente legítimo do Brasil por oito anos. A sua legitimidade para nos governar não lhe dava licença para essas lambanças. Segue trecho da reportagem da 
A influência exercida pela ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, no governo federal, revelada em e-mails interceptados pela operação Porto Seguro, decorre da longa relação de intimidade que ela manteve com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Rose e Lula conheceram-se em 1993. Egressa do sindicato dos bancários, ela se aproximou do petista como uma simples fã. O relacionamento dos dois começou ali, a um ano da corrida presidencial de 1994.
À época, ela foi incorporada à equipe da campanha ao lado de Clara Ant, hoje auxiliar pessoal do ex-presidente. Ficaria ali até se tornar secretária de José Dirceu, no próprio partido. Marisa Letícia, a mulher do ex-presidente, jamais escondeu que não gostava da assessora do marido. Em 2002, Lula se tornou presidente. Em 2003, Rose foi lotada no braço do Palácio do Planalto em São Paulo, como “assessora especial” do escritório regional da Presidência na capital. Em 2006, por decisão do próprio Lula, foi promovida a chefe do gabinete e passou a ocupar a sala que, na semana retrasada, foi alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal.
Sua tarefa era oficialmente “prestar, no âmbito de sua atuação, apoio administrativo e operacional ao presidente da República, ministros de Estado, secretários Especiais e membros do gabinete pessoal do presidente da República na cidade de São Paulo”. Quando a então primeira-dama Marisa Letícia não acompanhava o marido nas viagens internacionais, Rose integrava a comitiva oficial. Segundo levantamento da Folha tendo como base o “Diário Oficial”, Marisa não participou de nenhuma das viagens oficiais do ex-presidente das quais Rosemary participou.
(…)
Procurado pela Folha, o porta-voz do Instituto Lula, José Chrispiniano, afirmou que o ex-presidente Lula não faria comentários sobre assuntos particulares.
Encerro Como se vê, Lula considera Rosemary um “assunto particular”, o que soa como confissão. Só que ela era chefe de gabinete do escritório da Presidência em São Paulo. O Brasil pagava o salário do “assunto particular” do Apedeuta. Ainda assim, ela poderia ter sido uma funcionária exemplar. Não parece o caso…
É um modo de ver a República. O mesmo Lula que classifica a chefe de gabinete da Presidência em São Paulo de “assunto particular” não distingue a linha que separa o interesse público de seus impulsos privados.
Fonte:.abril.com.br/blog/reinaldo/
Por Reinaldo Azevedo

Grife Divulga Mão de Obra e Cultura

Bata de algodão orgânico com bordados à mão: roupa desenvolvida por um grupo de bordadeiras da Chapada dos Guimarães (MT) Foto: Divulgação
Bata de algodão orgânico com bordados à mão: roupa desenvolvida por um grupo de bordadeiras da Chapada dos Guimarães (MT)
A Onng surgiu de maneira informal, quando o ex-bancário Paulinho Mello, de 35 anos, vendia roupas em casa com a mãe, Maria Cecilia, e a irmã, Julia. Com planos de lançar a própria marca e desenvolver peças com proposta ambiental, aproveitando a experiência profissional de Julia, formada em Engenharia Florestal, criaram oficialmente a Onng em outubro de 2003.
A principal característica dessa grife de Cuiabá (MT) é o uso de matérias-primas como fibras naturais, sementes, bambu, couro vegetal, câmera de pneus, malha PET (feita com 50% de poliéster reciclado de PET e 50% de algodão), algodão colorido natural e orgânico, entre outras.
“Compramos os tecidos de malharias que trabalham com materiais orgânicos ou reciclados e desenvolvemos cerca de mil peças por mês”, conta Paulinho. A preferência é por mão de obra local em todas as etapas do processo produtivo (design, estamparia, corte, costura e bordados à mão).
Moda atemporal
Outro ponto que merece destaque são as estampas, que remetem à cultura, fauna e flora local. O consumidor tem à escolha camisetas com desenhos de arraias, plantas carnívoras, folhagens, carrancas, beija-flores etc. As roupas são comercializadas no site da marca e em duas lojas próprias na capital matogrossense, no Pantanal Shopping e no Shopping Três Américas. Todo mês tem novidade, já que a Onng não trabalha com coleções sazonais. “Nossas criações são básicas e atemporais”, diz o proprietário.
Feitas de papel reciclado, as sacolas costumam levar a assinatura de artistas regionais. “Para produzi-las optamos por uma gráfica local que participa de um programa de neutralização das emissões de carbono”, informa Paulinho Mello. A Onng tem revenda em vários pontos do país, como Palmas (TO), Rio de Janeiro (RJ) e Ribeirão Preto (SP) e pretende concentrar o comércio no interior do Mato Grosso em 2013. “Mas nossa maior meta é transformar a marca em modelo de franquia e atingir, assim, todo o Brasil”, destaca Paulinho.
Blusa com 600 pétalas de PET feitas artesanalmente: toda bordada à mão, a peça é conceitual e não está à venda Foto: Divulgação
Blusa com 600 pétalas de PET feitas artesanalmente: toda bordada à mão, a peça é conceitual e não está à venda
Bata de algodão orgânico com bordados à mão: roupa desenvolvida por um grupo de bordadeiras da Chapada dos Guimarães (MT) Foto: Divulgação
Bata de algodão orgânico com bordados à mão: roupa desenvolvida por um grupo de bordadeiras da Chapada dos Guimarães (MT)
Camiseta de algodão orgânico e calça de linho: moda atemporal é a marca registrada da Onng Foto: Divulgação
Camiseta de algodão orgânico e calça de linho: moda atemporal é a marca registrada da Onng
Camiseta infantil de malha ecológica feita com 50% de poliéster reciclado de PET e 50% de algodão Foto: Divulgação
Camiseta infantil de malha ecológica feita com 50% de poliéster reciclado de PET e 50% de algodão
Castanheira: valorização da flora brasileira nas estampas das camisetas em malha PET Foto: Divulgação
Castanheira: valorização da flora brasileira nas estampas das camisetas em malha PET
Bicicleta: todas as etapas do processo produtivo são feitas com mão de obra local, em Cuiabá (MT) Foto: Divulgação
Bicicleta: todas as etapas do processo produtivo são feitas com mão de obra local, em Cuiabá (MT)
Farofa de banana: aspectos da cultura regional de Mato Grosso são recorrentes nas criações da Onng Foto: Divulgação
Farofa de banana: aspectos da cultura regional de Mato Grosso são recorrentes nas criações da Onng

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Faltam Técnicos com Habilidades para Gestão

Antonio Salvador, vice-presidente de RH da HP, diz que empresa está investindo mais na retenção dos chamados 'top talents'
Formado em matemática e eletrônica, Jaílson José de Queiroz começou sua carreira na IBM como assistente técnico há 23 anos. Após diversas promoções dentro do nível operacional e uma expatriação para os Estados Unidos, ele foi convidado a assumir seu primeiro cargo de gestão em 2005, em uma filial de Minas Gerais. Mas a evolução da carreira administrativa não parou por aí. Desde 2010, ele ocupa o cargo de gerente sênior de manutenção e serviços da multinacional em São Paulo, coordenando o trabalho de mais 14 gerentes. "Nunca me imaginei gerente. Gosto muito da área técnica e achei que seguiria carreira dessa forma", conta.
No entanto, como acumulava duas décadas de conhecimento em relação às linhas de produtos e à cultura da empresa, além de demonstrar habilidades para coordenar outras pessoas, foi reconhecido como um "líder potencial". A partir daí, recebeu uma série de treinamentos para que aprimorasse aptidões de gestão. "Quando se é um especialista, os seus resultados dependem apenas de você. Mas, como gestor, sou responsável também pelo desempenho de cada um da minha equipe", afirma.
Segundo ele, foi preciso aprender a lidar com os potenciais e as limitações de todos para alavancar a performance do grupo. Sem os conhecimentos técnicos, entretanto, Queiroz acredita que não conseguiria superar os entraves da gestão. "Hoje coordeno outros gerentes, uma tarefa complexa, pois parte dos meus subordinados é até mais experiente que eu", diz. Para continuar crescendo na carreira ele começará uma pós-graduação em gestão em 2013, paga pela empresa.
Casos como o de Queiroz têm se tornado o centro das políticas de sucessão das empresas de TI, uma vez que encontrar esse perfil é ainda um dos maiores desafios do setor. Segundo pesquisa da Korn/Ferry, é justamente na média gerência que está a maior escassez de talentos em TI. O levantamento foi realizado com 4 mil profissionais de 21 empresas globais como Microsoft, Linkedin, HP, Cisco e IBM.
Ao mapear o "índice de agilidade de aprendizado", que mede a capacidade que os profissionais têm de utilizar conhecimentos anteriores para solucionar novos problemas, a consultoria constatou que, em média, gerentes de TI apresentam uma das menores taxas do mercado. Enquanto esse profissional possui um "índice de agilidade de aprendizado" em torno de 46 pontos, os seus pares nos ramos de comunicação (55), serviços financeiros (51) e bens de consumo (51) estão bem à frente. Contudo, a condição do analista de TI, nível considerado operacional, é oposta: a pontuação desses profissionais chega a 51 - o patamar mais elevado entre os seus pares nos setores pesquisados.
Os dados parecem contraditórios à primeira vista, mas, segundo Jairo Okret, sócio-diretor sênior de tecnologia da Korn/Ferry no Brasil, isso acontece porque o analista que possui grande potencial de aprendizado é logo fisgado pelo mercado, forçando a companhia a promover técnicos que ainda não desenvolveram as competências necessárias para o cargo de gestão. "No mundo ideal, um analista talentoso viraria gerente e, eventualmente, diretor e presidente", explica. No segmento de TI, porém, esse profissional acaba sendo assediado e se tornando um executivo de destaque em outra empresa. "Existe, assim, um gap entre o índice de analista e o de gerente dentro da mesma companhia".
Jaílson Queiroz começou na IBM como assistente técnico, mas depois seguiu carreira na área de gestão na companhia
No caso do índice do analista ser mais elevado que do gerente, Okret justifica que a diferença está no processo de recrutamento e seleção das companhias, que buscam os técnicos mais qualificados desde a fase de estágio. Além disso, a pesquisa mostra que a alta gerência do setor (diretores e presidentes) possui um índice de agilidade de aprendizado de 59 pontos, atrás apenas dos seus correspondentes do setor de bens de consumo (62). "Os dados refletem que os principais executivos das companhias de TI vêm de fora, já desenvolvidos em outras empresas", afirma. Okret diz que em um mercado que valoriza criatividade, rapidez e domínio das ferramentas tecnológicas, enxergar a capacidade de liderança desde o início da carreira dos colaboradores e investir na retenção deles é essencial para minimizar o problema.
Ao notar que 40% dos seus principais executivos vinham de fora, a HP passou a investir mais na retenção do que chama de 'top talents' nos últimos dois anos, período em que conseguiu reduzir esse índice para 30%. "A saída de profissionais de alta performance é uma perda inestimável. Passamos a apostar mais nos planos de carreira, baseados em políticas de desempenho e meritocracia", diz Antonio Salvador, vice-presidente de RH da empresa. Em dois anos, o turnover dos chamados 'top talents' caiu de 10% para 4%.
De acordo com Salvador, trazer executivos de fora também é importante para oxigenar as operações, mas promover internamente é uma maneira mais eficaz para revitalizar os negócios e motivar os talentos a continuar na corporação.
O programa Novos Gestores da HP destaca profissionais de alto potencial a cada análise anual de desempenho. Os eleitos têm uma parte de sua jornada diária de trabalho reservada para treinamentos com foco no desenvolvimento de habilidades gerenciais. Para tanto, é importante que as empresas da área ofereçam também a chamada carreira em Y. "Não podemos perder um bom técnico pelo fato de ele não querer, ou não ter o perfil, para assumir um cargo de gestão", pondera Salvador, da HP. Nesse caso, o funcionário precisa de espaço para crescer no nível operacional.
Na Cisco Systems, onde metade dos principais executivos vieram do mercado, a percepção de que é preciso investir mais na qualificação de futuros líderes também existe. O diretor de RH da companhia no Brasil, Silvio Paciello, afirma que a escassez de talentos é um entrave para o mercado de TI. "Nem sempre um profissional que domina ferramentas tecnológicas é ou quer ser um bom gestor. Quando esse perfil é identificado, porém, a companhia treina e capacita o técnico para um futuro cargo de liderança", diz.
Após serem mapeados internamente, os talentos são convidados a diversos tipos de treinamento, presenciais ou on-line, por cerca de dois anos. "Eles também participam de reuniões com líderes globais da organização, para que convivam com as atividades de um executivo e desenvolvam habilidades de gestão de projetos e de pessoas", afirma Paciello.
Já na IBM do Brasil, o índice de executivos importados de outras empresas é de até 30%, dependendo da área de negócios. "Não é possível reter todos, mas a capacitação independe disso. Precisamos investir na formação dos profissionais, sejam eles diagnosticados como bons líderes ou bons técnicos", afirma Adriana Vasconcellos, líder de recrutamento.
Segundo Werner Penk, líder global de tecnologia da Korn/Ferry International, as empresas que não selecionam ou desenvolvem talentos para liderança correm o risco de perder competitividade. "Se a companhia não tem ninguém para promover para um cargo sênior, é obrigada a contratar de fora. Com isso, tanto a média gerência quanto os profissionais técnicos passam a sentir que não há futuro na atual posição", afirma.

sábado, 24 de novembro de 2012

Oportunidade Trabalho - Modelista

Olá pessoal do Textille.

Um amigo próximo solicitou-me que divulgasse um aoortunidade de emprego para MODELISTA para JEANS no Rio de Janeiro.
Caso alguém queira,ou conhece alguém,por favor contate:
Amauri Maia:(0xx5521)8625-4946
correio eletônico:amaurisamaia@hotmail.com

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dicas para se candidatar eficientemente em inglês


É recomendado que você tenha seu currículo em inglês aberto quando for preencher o cadastro online, isso por que em alguns campos você pode copiar e colar as informações já contidas no seu currículo, agilizando o preenchimento do cadastro. Tome muito cuidado com o preenchimento, pois esses sistemas contam com filtros que podem excluir seu currículo se ele não contiver certas palavras-chave.
 
A dica aqui é se orientar pelo anúncio da vaga e perfil da empresa.  O anúncio da vaga sempre vai dar dicas em relação às palavras-chave. Preste bastante atenção principalmente nos campos:

- Descrição da vaga (“Job Description”)
- Pré-requisitos (“Profile” ou “Ideal Candidate” ou algo do tipo)
 
Analise esses campos cuidadosamente e pense no candidato ideal para essa vaga.  Quais as características que esse candidato ideal precisa ter? Quais resultados o candidato ideal já precisa ter demonstrado em experiências passadas? Dessas características, quais você possui? Dos resultados, quais você já produziu?
O resultado dessa comparação são as palavras-chave que você precisa inserir nos campos de comentário das experiências profissionais do seu cadastro online.
 
Além disso, outros campos que podem às vezes não receber tanta importância, mas também podem interferir na sua candidatura, são por exemplo, a cidade onde você reside e se está disposto ou não a se mudar; o seu nível em idiomas estrangeiros, aqui a regra da honestidade prevalece: não minta em relação ao seu nível de inglês ou outros idiomas, pois isso pode ser facilmente testado, e o nível salarial pretendido, se você puser um valor bem alto, irrealista para a vaga, são altas as chances do recrutador sequer saber que você existe.
Todos os campos precisam ser preenchidos com atenção e cuidado!
 
Melhores práticas para se candidatar via email
Antes de mais nada, se atenha a todos os campos do email.
- Assunto:
Se o anúncio da vaga não tiver especificado o que colocar nesse campo, escreva “(nome da vaga) – Job Application”.
Ex: Sales Manager – Job Application
 
- Para:
Envie um email para cada vaga/empresa que for se candidatar. Nunca queira “aproveitar” o email e enviar para diversas empresas ao mesmo tempo.
Imagina como o recrutador vai se sentir se receber uma aplicação “geral”, que tem outros 15 emails no campo “Para”?
Isso sem falar que o recrutador pode tirar conclusões negativas sobre você, podem pensar se você não fez esforço enviar um email, imagina se vai se esforçar no trabalho! Muita gente é cortada já nessa fase por causa desse pequeno descuido.
 
- Encaminhar e-mails:
É possível perceber quando um e-mail foi reencaminhado. Por isso, não encaminhe e-mails para não ter o mesmo problema acima, podem deduzir que você é uma pessoa que pouco se esforça. Sempre comece a escrever um email do zero.  Lembre-se que tudo que você fizer será analisado pelo seu potencial futuro empregador.
 
- Corpo do email:
Recomendo escrever um texto curto para se apresentar. Fale brevemente de você e por que você seria uma boa escolha para a vaga. Como exemplo a seguir:
 
“ Dear Sirs (Prezados senhores),
Kindly find attached my résumé for the Marketing Coordinator position in your esteemed company. I have 5 years of experience in Marketing in a consumer goods company. I am a very committed professional and am sure that I will become a valuable asset in your team. (Você encontrará em anexo meu currículo para a vaga de Coordenador de Marketing na sua estimada empresa. Tenho cinco anos de experiência em Marketing numa empresa de bens de consumo. Sou um profissional muito comprometido e tenho certeza de que me tornarei um ativo valioso na sua equipe.)
 
Looking forward for your contact. (Aguardo ansiosamente o seu contato)
 
Kind Regards, (Lembranças)
João Paulo da Silva”
 
Seguindo essas dicas o candidato pode ter certeza que sua classificação nos processos seletivos será muito satisfatória. Pois irá se posicionar de maneira correta no mercado de trabalho e ainda conseguira chamar mais atenção dos recrutadores e headhunters de maneira positiva. 
 
Autor: Ho Mien Mien e Augusto Rocha, diretores da Outliers.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Costureira do CE borda tecidos para indústria têxtil do mundo todo

Há 62 anos, costureira transforma tecidos lisos em bordados. Desenhos dos bordados são exclusivos.

 
Costureira de Maranguape (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
Costureira de Maranguape vende tecidos bordados para industria têxtil do mundo todo (Foto: TV Verdes Mares/ Reprodução)
O tecido liso é transformado em desenhos exclusivos nas mãos de Maria do Carmo, 69 anos, em Tabatinga, em Maranguape, a 37 km de Fortaleza. Há 62 anos, a costureira transforma o bordado richelieu em obras de artes vendidas pelo mundo.
Requisitada pela industria têxtil de vários países, Maria do Carmo projeta desenhos diferenciados em cada peça que produz. Segundo a artesã, nenhuma peça feita é igual a outra. “Me sinto feliz porque terminei aquilo que foi criação nossa, porque não foi cópia dos outros”, afirma Maria do Carmo.
A arte de bordar não ficou somente com a dona Maria do Carmo. A nora Nívia de Neves aprendeu o segredo do bordado de rechelieu com a sogra. Segundo a nora, trabalhar com a sogra não deixa tempo para as brigas. “Na parte de baixo da casa ela é sogra e, em cima, ela é uma espécie de patroa. Dá certo porque a gente não tem tempo para brigar, só para trabalhar”, diz Nívia de Neves.
As clientes que passam pelo ateliê reconhecem o trabalho diferenciado da costureira. “Uma verdadeira mão de ouro para fazer um trabalho desse”, comenta a aposentada Maria Eliane.
Fonte: Portal G1

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Veja a importância do Planejamento Estratégico na administração de um escritório contábil

Veja a importância do Planejamento Estratégico na administração de um escritório contábil
 O advento do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) é mesmo surpreendente. Esta importante ferramenta gradualmente vem transformando não apenas as relações entre os contribuintes e o fisco, mas a própria maneira de se administrar uma empresa. Os exemplos são muitos, entretanto, alguns são emblemáticos, como o caso dos escritórios contábeis.
A cada mudança promovida no cenário tributário e fiscal brasileiro, o mercado formado pelas contabilidades absorve uma parte do impacto gerado. O surgimento de diversas novidades previstas para 2013, como o SPED para empresas de lucro presumido, a partir de janeiro, ou o início do SPED Social, em junho, certamente sinalizam grandes oportunidades.
Os últimos dois anos têm sido de muito aprendizado para o mercado contábil, que frente a todas as exigências de readequação, tem trabalhado em ritmo alucinante. Agora, passado esse período mais conturbado, chegou o momento de promover um balanço geral, parar e analisar o que já foi feito e o que ainda precisa ser realizado.
Quais oportunidades podem ser geradas? Onde é necessário rever e analisar as decisões? Como reduzir custos, readequar processos e projetar o futuro? São muitas perguntas, mas certamente todas devem ter respostas satisfatórias.
Ao conversar com os empresários e gestores de empresas contábeis, algo surpreendente sempre aparece. Desta vez foi possível constatar que é muito pequeno o número de escritórios que tem um planejamento estratégico estruturado e formalizado. Antes da chegada do SPED poderíamos até achar aceitável esta realidade, mas as responsabilidades frente aos negócios de seus clientes têm mostrado que só se sustentarão os escritórios melhores estruturados, sabedores do caminho que desejam seguir e aonde devem chegar para obter sucesso.
Mesmo assim, muitos empresários contábeis ainda se perguntam por que implementar o um planejamento estratégico no escritório. Ao analisar esta questão vale fazer uma pequena reflexão. Mas para fazê-la é necessário, antes de tudo, que o gestor responda a algumas perguntas fundamentais:
Como será meu escritório daqui a um ano? Quem eu quero como cliente? Que faturamento posso ter? Quantos funcionários terei? Qual o perfil dos clientes e dos funcionários que quero em minha empresa? Como será o escritório do futuro daqui a 5 anos? Com a evolução do SPED, imagine como será o mercado e os seus serviços, os softwares, os honorários, o trabalho, a concorrência. Afinal, como você imagina o mercado amanhã?
Os planejamentos estratégicos são importantes porque promovem o amadurecimento constante da empresa, do time de colaboradores e ampliam a visão dos negócios. É o momento em que se renovam as oportunidades e se tomam as decisões mais ou menos impopulares.
O tema estratégia, quando devidamente compreendido pelo dono do escritório, costuma se tornar uma paixão sem limites. Primeiro, porque a sua concepção força o profissional a se questionar constantemente sobre qual é o seu verdadeiro papel na empresa.
O olhar estratégico faz com que um gestor passe a gerenciar melhor os problemas do dia a dia, porque o seu foco muda: passa da fase de "discutir os problemas" para o de questionamento sobre "como transformar os problemas que surgiram em oportunidades para a empresa", com o objetivo de tomar as decisões mais consistentes.
Outro fator relevante é aquele em que o gestor se obriga a definir claramente o motivo para o escritório existir; em que pontos ele não pode se descuidar para manter o sucesso; em qual direção a organização deseja seguir, entre outros aspectos. Sem estas definições é o mesmo que estar num barco à deriva em alto mar, você não sabe aonde vai.
Além da importância de comunicar com clareza todas as informações para os funcionários, o planejamento estratégico esclarece estes pontos para o próprio gestor. Parece brincadeira, mas cada vez que um empresário participa de um processo de concepção estratégica, acaba tendo que decidir suas incertezas, refletindo sobre diversos temas: sucessão; participação de familiares nos negócios; clientes; e isto acaba beneficiando o escritório como um todo. Também é interessante saber diferenciar as fases em que cada dono ou gestor se encontra, para que as decisões sejam tomadas corretamente.
Concepção estratégica ou raciocínio estratégico é o exercício de lançar um olhar diferenciado sobre uma situação comum. É tentar enxergar o que os outros não veem. E o resultado deve ser formalizado através de um planejamento estratégico. Nele, mais importante do que metas academicamente perfeitas são as ações que efetivamente podem ser realizadas pelo escritório.
Quando o assunto é estratégia, os resultados desejados para o futuro começam a ser construídos com atitudes concretas no presente. Lembre-se: se a competência do seu escritório é uma arma poderosa, o planejamento estratégico é a mira que racionaliza os recursos e potencializa o resultado.
Ao decidir fazer um planejamento estratégico, contrate ajuda externa, pois ela pode ser muito importante para a resolução de conflitos e análises críticas. Este é o primeiro passo para ter sucesso e realizar excelentes negócios.
Fonte: Administradores.com

sábado, 17 de novembro de 2012

Problemas de logística consomem quase um quarto da cadeia produtiva

Problemas de logística consomem quase um quarto da cadeia produtiva

Interface Newsletter

O gargalo logístico brasileiro consome até 22,69% da receita bruta de setores da cadeia produtiva nacional. A associação de estradas em condições precárias com a falta de integração dos modais (rodovias, portos, aeroportos e hidrovias) de transporte obriga as empresas a disporem de verba bilionária para deslocar produtos e matéria-prima pelo país, segundo estudo inédito da Fundação Dom Cabral. Os setores de bens de capital, construção e mineração são os que mais sentem os estragos provocados pela péssima infraestrutura brasileira, com custos superiores à média registrada entre as companhias consultadas (13,14%).

O levantamento tem como finalidade avaliar as despesas com logística no país. Foram ouvidas 126 empresas (entre elas, a Petrobras, a Vale e a Fiat), que, juntas, faturam o equivalente a um quinto do Produto Interno Bruto (PIB). O transporte de longa distância corresponde a 38% da composição do custo com distribuição de produtos. E a principal razão são as péssimas condições das estradas. Esse fator é apontado por 54,5% dos entrevistados como fator-chave para os gastos adicionais.

A solução para esse quadro desanimador não está, no entender de mais de 70% dos entrevistados, no investimento em infraestrutura rodoviária, mas, sim, na melhor gestão das ferrovias com integração multimodal. “As empresas estão conscientes que, mesmo se melhorar as rodovias, a concentração de carga mantém o preço em alta por causa do monopólio do frete. É preciso ter maior concorrência entre os modais de transporte para reduzir o custo”, afirmou o coordenador do Núcleo de Infraestrutura e Logística da Fundação Dom Cabral, Paulo de Tarso Resende.

Outros dois fatores são citados como primordiais para a elevação de custo: burocracia governamental e restrição de carga e descarga em grandes centros urbanos. Esses itens são apontados, respectivamente, por 51,2% e 49,6% das empresas. O primeiro está relacionado, principalmente, aos entraves em portos e aeroportos, o que encare o comércio exterior. Já o segundo significa encargo para diversas cadeias, como a de automóveis e a de construção civil.

Fila de semanas
O presidente da Federação das Empresas de Transportes de Carga de Minas Gerais (Fetcemg), Vander Francisco Costa, disse que, no caso da lentidão do poder público, os transportadores são obrigados a ficar ao longo de semanas nas filas para ingresso e saída de produtos internacionais à espera da liberação de documentos. Além disso, a ineficiência de armazéns torna o sistema ocioso. “O caminhão deveria carregar, descarregar e voltar. Mas não é assim. Mesmo no porto de Paranaguá, é obrigado a ficar quase 15 dias. Com isso, faz-se do caminhão um armazém sobre rodas”, relatou. Como o custo do caminhão em uso é de R$ 100 por hora útil, essa cifra é acrescida ao valor do frete.

Diretor da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Marcelo Veneroso compara o processo de transporte de máquinas no Brasil e nos Estados Unidos. Lá, segundo ele, máquinas com 15 ou 20 metros são colocadas num pranchão e transportadas de forma simples. Aqui, é necessário separar por módulos e ter cuidados com peças e componentes que oscilam com as vibrações nos buracos das estradas.

Diante das más condições das rodovias brasileiras, a privatização é uma unânimidade, segundo a Fundação Dom Cabral. Considerando o aumento de custo proporcionado pela qualidade baixa das estradas, as empresas dizem preferir arcar com os custos do pedágio. Entre as 126 companhias pesquisadas, todas concordaram em pagar a tarifa para ter maior qualidade na infraestrutura rodoviária.

FONTE: CORREIO BRAZILIENSE

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Melhores Aprendizados De Steve Jobs

steve jobs
Como fã de tecnologia, crescimento e desenvolvimento pessoal, não poderia deixar de prestar uma pequena homenagem a um de meus mentores de empreendedorismo e tecnologia, que foi o saudoso Steve Jobs que, infelizmente nos deixou no dia 05/10/2011.
Muitos conheciam o Steve Jobs como uma pessoa muito inteligente, sendo um dos gênios da tecnologia dos tempos atuais, em que nos proporcionou altos níveis de facilidade, entretenimento, praticidade e ferramentas avançadas para manusearmos equipamentos eletrônicos na área da informática. Para você ter uma ideia, Steve Jobs foi a 1ª pessoa que criou um computador de fácil acesso, que foi o Macintosh que, na época, tinha fila de espera de 40 dias até você conseguir adquirir uma unidade.

CARREIRA DE STEVE JOBS:

Como um dos fundadores da Apple, foi o mentor da criação de vários produtos de sucesso, entre eles: iPod, iPhone e iPad.
Mas Steve Jobs não foi somente um gênio nesta área, pois temos vários outros gênios que sempre estiveram junto dele na Apple, como: Steve Wozniak (programador da Apple), Jonathan Ive (designer da Apple),  John Lasseter (criador da 1ª animação em computação gráfica que foi o Toy Story), entre vários outros, pois ele também foi um gênio na arte do desenvolvimento e crescimento pessoal, que são imprescindíveis para um profissional de sucesso.

FRASES DE STEVE JOBS:

Foi feito um filme muito interessante que mostra um pouco do que foi o início até meados da carreira de Steve Jobs e que é muito interessante. Se ainda não viu, lhe aconselho a ver pois irá se surpreender com a história. O filme se chama “Piratas do Vale do Silício”.
Ele possui várias frases marcantes em sua carreira empreendora de sucesso espetacular. Veja algumas delas:
Eu trocaria toda a minha tecnologia por uma tarde com Sócrates”
“Ser o homem mais rico do cemitério não me interessa. Ir para a cama à noite dizendo que fizemos algo maravilhoso, isso importa para mim”
“Você quer passar o resto de sua vida vendendo água com açúcar ou quer ter a chance de mudar o mundo?”
“Você não pode conectar os pontos olhando para a frente; você só pode conectar os pontos olhando para trás”
“Lembrar que eu estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que eu encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida”
“Seu tempo é limitado. Por isso, não perca tempo em viver a vida de outra pessoa. Não se prenda pelo dogma, que nada mais é do que viver pelos resultados das ideias de outras pessoas”
“A única maneira de ficar realmente satisfeito, é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho”
“Não deixe o ruído da opinião alheia sufocar sua voz interior”
“Se hoje fosse o último dia de minha vida, queria fazer o que vou fazer hoje? E se a resposta fosse Não muitos dias seguidos, sabia que precisava mudar algo.”
Hoje temos diversas biografias sobre Steve Jobs, recentemente li uma delas que é a “Faça Como Steve Jobs e Realize Apresentações Incríveis Em Qualquer Situação” em que gostei bastante e recomendo.
E, para resumir tudo isto, veja neste vídeo os 3 Grandes Aprendizados da vida de Steve Jobs que podemos trazer para nossas vidas também e nos motivarmos sempre para nunca desistirmos de nossos sonhos e nossas metas. Este vídeo é um discurso que ele fez na formatura de uma das melhores universidades (Stanford)  dos Estados Unidos em 2005:

E você, já conhecia a carreira deste gênio da informática que foi o Steve Jobs? Coloque aqui nos comentários o que mais lhe surpreendeu da carreira desta pessoa que foi espetacr tanto como ser humano, quanto profissional…